domingo, 12 de fevereiro de 2012

Edifício adjacente à Igreja de Sta Maria em obras - Fevereiro 2012 - Painel de azulejos da Capela de N.Sra. do Rosário (II)

(Clicar na imagem para ver mais ampliado)

Ao fim de cerca de seis meses, as obras do edifício anexo à Igreja de Sta Maria continuam. Este edifício conhecido por 'edifício da Caixa Geral de Depósitos', da autoria do Arquitecto Pardal Monteiro, foi (re)construído no local da antiga Capela de Nossa Senhora do Rosário. Da capela original restam alguns azulejos. Antes das obras existiam dois grandes painéis de azulejos, um de cada lado de quem entrava. Em Agosto do ano passado, verificou-se que já só existia um deles (o da direita) e que o outro tinha sido removido, encontrando-se a parede picada no local.  
Esta semana, numa breve espreitadela ao local verificamos que não só o painel 'desaparecido' não foi recolocado, como a parede já foi alisada...
Onde pára este pedaço de património da cidade de Beja? Vendido a metro ou à espera de ser recolocado...?

Fevereiro 2012. Sala da entrada do edifício anexo à Igreja de Sta. Maria de Beja.

9 comentários:

Anónimo disse...

informe-se

Anónimo disse...

Na verdade vai ser leiloado

234 Beja disse...

Informe-me

Anónimo disse...

OBVIAMENTE que os azulejos vão ser colocados. Foram retirados para serem restaurados e serão colocados após a empreitada terminar (mais uma vez, obviamente, DEPOIS da obra terminar).
Existem várias condicionantes técnicas para que esta operação tivesse sido conduzida desta forma.
Convido-a a visitar a obra, de forma "legal" (já que o fez sem autorização, à sucapa) para que seja devidamente esclarecida, o que aliás, deveria ter feito antes de lançar boatos e questões sem fundamento no seu blog.
(já agora, permita-me que lhe diga que é precisamente esse o grande problema dos bloguistas... gostas de publicar e questionar sem querer saber o porquê das coisas).

234 Beja disse...

Marque um dia e uma hora e terei todo o prazer em visitar a obra. Pode sempre utilizar o mail bejayarrabaldes@gmail.com
Já agora gostaria de saber com quem estou a falar.
Com os melhores cumprimentos

João Espinho disse...

Permitam-me que meta a colher. Não é verdade que o grande problema dos editores de blogs seja " gostar de publicar e questionar sem querer saber o porquê das coisas. O grande problema é eles não terem acesso a alguma informação. E, neste caso, levantaram-se dúvidas, entretanto esclarecidas por quem está na posse da informação.

Anónimo disse...

Caro João Espinho,
Entendo o que quer dizer mas permita-me dizer-lhe que,
esta obra em especifico tem a identificação da entidade que está a levar a cabo a mesma. Sendo uma obra co-financiada pelos fundos comunitários, essa identificação está bem visivel na entrada do estaleiro (como aliás é obrigatório). Assim, antes de se lançar boatos e ideias estapafurdias em blogs, cabe aos autores dos mesmos, tentar entrar em contacto com a entidade para saber exactamente o que se passa. Neste caso em especifico, lamento dizer-lhe mas só não tiveram acesso à informação, previamente, porque não quiseram.

Anónimo disse...

Mas sim, efectivamente levantaram-se as duvidas e está tudo minimamente esclarecido. Para a próxima já sabe Rita: pergunte primeiro, publique depois.

234 Beja disse...

De facto não pretendia lançar nenhum boato. Apenas observei uma situação e fiz uma pergunta. Para ser sincera não esperava nenhuma resposta por esta via e tencionava de facto informar-me. Não previ que esta notícia tivesse tanta visibilidade.
Continuo sem saber com quem estou a falar.